Cidadania & Ativismo

Factos-Chave

por Paulo Lucas – ZERO

Os espaços florestais ocupam 6,2 milhões de hectares, ou seja, 2/3 do território nacional.

A floresta nacional é maioritariamente constituída por espécies florestais autóctones (72%)

O carbono armazenado nas florestas portuguesas é de 334 milhões de toneladas (Gg CO2e)

O sobreiro, árvore nacional, é a espécie autóctone com mais área, com cerca de 720 mil hectares

Os montados de azinheira e sobreiro não são propriamente uma floresta, mas sim um mosaico de pastagens naturais com sobreiros e/ou azinheiras

Os carvalhais dominados por espécies do género Quercus, que não o sobreiro e a azinheira, ocupavam 2,5% da área total da floresta portuguesa.

 

Em Portugal estão identificados 18 habitats florestais protegidos por legislação nacional e europeia.

 

Pontos positivos

Portugal tem a maior área de sobreiro do mundo

20% da floresta portuguesa encontra-se enquadrada em áreas classificadas (áreas protegidas e rede natura 2000)

92 000 pessoas empregadas nas indústrias ligadas à floresta, sendo que 63% dos empregos estão associados a empresas da fileira do pinheiro-bravo

A floresta portuguesa alberga 121 espécies de flora e 52 de fauna protegidas

Mais de 400 000 proprietários rurais são beneficiários do valor criado pela exploração florestal

A floresta é responsável por cerca de 1,5 mil milhões de euros de exportações

Pontos negativos

O eucalipto, espécie exótica, é a espécie mais representativa da floresta portuguesa, ocupando já mais de 850 mil hectares, sendo que quase metade da área encontra-se abandonada

 Utilização de madeira para produção de energia e de pellets, bom como os fogos rurais, são as principais ameaças à floresta portuguesa

Quase 50% da área florestal tem gestão inexistente ou quase inexistente ou espécies invasoras

O número de fogos rurais continua a ser muito alto, sendo que em 2022 ocorreram mais de 10 mil incêndios

Dos 18 habitats florestais existentes, apenas 1 se encontra em estado de conservação favorável

O que podes fazer?

Ações Individuais

Plantar e cuidar de árvores ou arbustos autóctones ou apoiar associações que o façam

Denunciar corte de árvores às autoridades

Evitar embalagens (tanto de plástico como de papel) e levar o teu saco reutilizável

Informa-te sobre a proveniência da lenha que compres, não apoies o mercado de cortes e podas ilegais.

Se não tens um terreno: apoiar acções de plantação/reflorestação; envolver-te numa associação e estar atento à gestão da floresta ao redor da tua aldeia/cidade.

Ações Coletivas

 Falar com a junta de freguesia e/ou câmara municipal e organizar plantações de árvores e arbustos autóctones em terrenos públicos ou privados. Ter em atenção que estas plantas vão necessitar de cuidado de acompanhamento ao longo dos anos.

Promover ações de sensibilização para a conservação das florestas junto dos mais jovens

Organizar caminhadas em matas/parques/florestas perto de ti. Nós só cuidamos daquilo que conhecemos, quanto mais pessoas tiverem contacto e conhecerem a floresta, mais sensibilizadas estarão para protegê-la.

Descobre outros recursos

Projetos desta categoria

FESCOOP

FESCOOP

Cooperativa para o Desenvolvimento das Finanças Éticas e Solidárias

Toca – Tempo de viver a natureza

Toca – Tempo de viver a natureza

RESTAURAR a relação ancestral dos seres humanos com os ambientes naturais é a fórmula, natural, que sustenta uma vivência humana com saúde, prosperidade e plenitude. O Projeto TOCA - Tempo de viver a (nossa) Natureza, procura MOBILIZAR as forças da memória...

Transparência Internacional Portugal

Transparência Internacional Portugal

A Transparência Internacional Portugal é uma organização de utilidade pública, independente e sem fins lucrativos, que tem como missão combater a corrupção e promover a transparência, a boa governança, e a defesa dos direitos humanos e dos valores da democracia.

Plasticus maritimus

Plasticus maritimus

Plasticus maritimus é um projecto de sensiblização para a poluição marinha por plásticos que aborda o conhecimento científico de uma forma lúdica e artística. A fauna e o lixo marinho, tratados como colecções científicas, são utilizados como ferramentas pedagógicas em ateliers para crianças, escolas e famílias, contribuindo para a sensiblização da problemática dos plásticos no mar

Peggada

Peggada

A Peggada é uma plataforma digital que oferece ferramentas que permitem criar um impacto positivo no ambiente e na sociedade. É uma página online que nasceu para ser o ponto de encontro de uma comunidade que se preocupa em criar um mundo melhor. Num só site vais encontrar tudo o que precisas para uma vida mais sustentável: lojas a granel, hotéis e restaurantes sustentáveis, dicas para comprar roupa em segunda mão, entrevistas com ativistas, dicas, reportagens, receitas e muito mais.

MyPolis

MyPolis

A MyPolis é uma plataforma digital criada para solucionar a falta de participação cívica e política dos jovens millennials. É um projecto apartidário que pretende promover um sistema democrático inclusivo. Inspirados pela Polis grega, a MyPolis está a construir uma nova Polis digital, onde os millennials participam através dos seus telemóveis de uma forma divertida, simples e intuitiva. As principais funcionalidades são a votação de propostas políticas e a criação de um perfil de cidadania que recorre à gamificação para aumentar o compromisso dos cidadãos e cidadãs por causas políticas

Jovem Autarca

Jovem Autarca

“Jovem Autarca” é um projeto que pretende motivar e desenvolver nos jovens competências para o exercício de uma cidadania activa e responsável, valorizando a sua participação informada na defesa dos seus direitos e na assunção dos seus deveres enquanto cidadãos. Ao assumir uma participação activa nas decisões políticas do seu concelho, o jovem desempenha o papel de porta-voz dos seus pares, sendo corresponsável pela gestão de um orçamento que lhe é atribuído, e procurando concretizar os projetos que idealizou, numa lógica de diálogo e sustentabilidade.

Jovem Autarca

Jovem Autarca

“Jovem Autarca” é um projeto que pretende motivar e desenvolver nos jovens competências para o exercício de uma cidadania activa e responsável, valorizando a sua participação informada na defesa dos seus direitos e na assunção dos seus deveres enquanto cidadãos. Ao assumir uma participação activa nas decisões políticas do seu concelho, o jovem desempenha o papel de porta-voz dos seus pares, sendo corresponsável pela gestão de um orçamento que lhe é atribuído, e procurando concretizar os projetos que idealizou, numa lógica de diálogo e sustentabilidade.

Jovem Autarca

Jovem Autarca

“Jovem Autarca” é um projeto que pretende motivar e desenvolver nos jovens competências para o exercício de uma cidadania activa e responsável, valorizando a sua participação informada na defesa dos seus direitos e na assunção dos seus deveres enquanto cidadãos. Ao assumir uma participação activa nas decisões políticas do seu concelho, o jovem desempenha o papel de porta-voz dos seus pares, sendo corresponsável pela gestão de um orçamento que lhe é atribuído, e procurando concretizar os projetos que idealizou, numa lógica de diálogo e sustentabilidade.

Jovem Autarca

Jovem Autarca

“Jovem Autarca” é um projeto que pretende motivar e desenvolver nos jovens competências para o exercício de uma cidadania activa e responsável, valorizando a sua participação informada na defesa dos seus direitos e na assunção dos seus deveres enquanto cidadãos. Ao assumir uma participação activa nas decisões políticas do seu concelho, o jovem desempenha o papel de porta-voz dos seus pares, sendo corresponsável pela gestão de um orçamento que lhe é atribuído, e procurando concretizar os projetos que idealizou, numa lógica de diálogo e sustentabilidade.

Fórum dos Cidadãos

Fórum dos Cidadãos

O Fórum dos Cidadãos é uma iniciativa da sociedade civil, apartidária e sem orientação política ou ideológica. Tem como objectivo a melhoria do sistema político em Portugal, particularmente através da promoção e implementação de processos que dêem a ouvir as vozes, informadas e reflectidas, dos cidadãos sobre grandes temas políticos. A sua actividade reparte-se por três áreas fundamentais: a promoção das assembleias de cidadãos em Portugal; a discussão pública de reformas ao nosso sistema político; a promoção de uma cidadania mais activa.

CooLabora

CooLabora

A CooLabora é uma organização promotora de transformação social, com capacidade de inovação social. Procura responder às demandas do território onde está enraizada com uma acção estruturada em torno de três eixos: a promoção da igualdade entre mulheres e homens e o combate à violência doméstica e de género; o trabalho com pessoas em situação de particular vulnerabilidade e a experimentação de alternativas societais. Entre os princípios mais marcantes e presentes desde o início, está a colaboração, ou seja, o trabalho com outras redes e organizações, no sentido de um fazer colectivo, pelo seu potencial transformador e de aprendizagem conjunta.

ComParte

ComParte

O ComParte é uma iniciativa social que trabalha com a criação de contextos não-formais de participação, para que jovens e pessoas refugiadas possam contribuir para o desenho e melhoria dos serviços, programas e políticas que os afectam. Os grupos sociais focados participam activamente na produção do conhecimento e no desenho das soluções. Para além de serem auscultados, sentem que contribuem para transformação dos serviços e das políticas públicas que lhes dizem respeito.

Associação Animar

A Animar é uma associação que trabalha em rede em várias áreas distintas, como desenvolvimento local, economia social e solidária, educação formal e não-formal, associativismo e cidadania ativa. Tem como objectivo a construção de uma estratégia para o fortalecimento do desenvolvimento local enquanto modelo estruturante de valorização dos territórios, das pessoas e de todos os seres vivos

Associação Ecogerminar

Associação Ecogerminar

A Associação Ecogerminar é uma associação de desenvolvimento do interior, de promoção do comércio solidário, do ecoturismo e de luta à desertificação rural, através da capacitação das comunidades

Associação In Loco

Associação In Loco

A Associação In Loco é uma associação sem fins lucrativos que procura qualificar e valorizar o território interior do Algarve Central, numa perspectiva de sustentabilidade, através de iniciativas de capacitação e organização de pessoas e entidades, promoção da cidadania activa e solidária, incentivo e apoio ao empreendedorismo e iniciativa local